fbpx

Carro Vegano?

por veganizadores

ONDE PODE CONTER INSUMOS DE ORIGEM ANIMAL NOS CARROS?

TELA DE LCD

Por ser segredo industrial não sabemos ao certo como são fabricadas as telas de LCD atualmente, porém quem descobriu pela primeira vez essa tecnologia relatou que utilizou a cenoura como matéria prima, mas isso não significa que atualmente não utilizam outras fontes para criarem o cristal líquido, então é possível que seja de origem animal também. Como é algo que quase ninguém pergunta, talvez se muitas pessoas entrarem em contato com as fabricantes com questionamentos pode ser que tenhamos alguma resposta mais concreta, nós ainda não conseguimos a confirmação de nenhuma fabricante.

O que se sabe é que para a produção de telas de LCD é preciso de COLESTEROL ou alguma variável, mas ué, plantas não tem colesterol, como é possível a descoberta ter sido através de uma cenoura?
Na verdade as plantas não contém COLESTEROL ANIMAL, mas contém fitoesteróis que inclusive são tóxicos para o ser humano, mas como nosso corpo é adaptado para uma dieta herbívora, sabiamente essas toxinas não são absorvidas e nossos intestinos fazem o trabalho perfeitamente. Diferente do colesterol animal que é responsável por inúmeras mortes e problemas de saúde todos os anos.

Os fitoesteróis não são “não colesterol”, são um tipo de colesterol. Assim como um quadrado também é um retângulo e a soja não tem estrogênio, mas fitoestrogênios.

“A saga dos cristais líquidos começou com sua descoberta em 1888 pelo botânico Friedrich Reinitzer, que inesperadamente observou “dois pontos de fusão” para cristais extraídos da raiz de uma cenoura. No final do século XIX, a maioria dos cientistas não acreditava na existência de “cristais líquidos”, promovidos pelo cristalógrafo Otto Lehmann. As controvérsias eram muito vívidas; a tal ponto que o reconhecimento dos estados mesomórficos da matéria pela comunidade científica exigiu mais de duas décadas. No final, os cristais líquidos mudaram nossa visão da matéria destruindo o paradigma dos três estados. Desde meados da década de 1970, os cristais líquidos revolucionaram a indústria mundial de exibição de informações e agora desempenham uma série de papéis-chave em várias tecnologias.”
WILEY-VCH Verlag GmbH & Co. KGaA, Weinheim.

BANCOS DE COURO ANIMAL

O Couro animal além de ser algo cada vez mais ultrapassado em outros segmentos já existe tecnologia para substituir totalmente o couro animal por sintéticos de alta qualidade, porém a indústria automobilística ainda está engatinhando nesse sentido e vários carros saem de fábrica com couro animal nos bancos, principalmente os carros mais caros. Por isso sempre consulte na hora de comprar seu carro.

COURO ANIMAL NO ACABAMENTO

Seja no câmbio ou nas portas, muitos carros tem acabamento em couro animal. Além do que falamos acima dos bancos de couro o acabamento do carro é quase impossível de ser trocado por couro sintético, não existe essa opção na maioria das montadoras. Ou o carro vem com couro sintético, animal ou não vem com couro no acabamento. Infelizmente o couro animal ainda é sinônimo de luxo, mas alguns carros já estão sendo produzidos com couro sintético não só nos bancos, mas também no acabamento.

PNEUS

Sabemos que na produção dos pneus pode ser usado gordura animal/sebo, por isso estamos entrando em contato com as fabricantes para obter essa informação e passar para vocês. As montadoras tem parcerias com as fabricantes de pneus e ao comprar um carro zero não há como trocar os pneus deixando o cliente a merce das parcerias realizadas.

MICHELIN: Tivemos uma rápida resposta positiva “Informamos que a Michelin não utiliza na fabricação de seus pneus elementos de origem animal. Informamos também, que não fazemos testes com animais em nenhum dos nossos processos de fabricação ou de pesquisas, nem utilizamos terceiros para tanto.”

PIRELLI: Entramos em contato com a Pirelli onde fomos muito bem atendidos pelo Rian da assessoria de imprensa, ele nos informou que ia verificar se os pneus são livres de insumos de origem animal, mas a Pirelli alegou que não divulga os componentes usados na fabricação dos seus pneus, aparentemente é segredo industrial como também acontece nas telas de LCD. A empresa poderia simplesmente ter falado que não usam nada de origem animal, pois assim manteriam o segredo de fabricação, mas preferiram não responder. Hoje são mais de 30 milhões de brasileiros que se preocupam com essa questão e seria um ótimo marketing para a empresa caso realmente não usassem, uma pena.

Assim que outras empresas forem nos respondendo vamos adicionando as respostas neste artigo.

COMO AJUDAR?

Se mais pessoas começarem a ter o hábito de questionar e pedir por mudanças o mercado vai atender, afinal quem manda são os clientes. Então sempre que for comprar um carro, pergunte tudo que puder sobre insumos de origem animal e nas pesquisas de satisfação coloque na observação o seu desejo por produtos livres de exploração animal ou até mesmo acesse os sites das montadoras e envie a mensagem pelo formulário de contato. Coisas desse tipo feitas em massa tem um grande impacto e pode ajudar na mudança para todos os carros serem veganos um dia, a tecnologia já existe, basta a indústria se adaptar. Com cada vez mais veganos se juntando aos milhões que já somos temos um grande poder nas mãos. Além disso é importante citar no contato sobre o desejo por uma empresa cada vez mais ecológica e sustentável, pois do jeito que as coisas estão indo, não vão acabar bem. Lembre-se que não existe jogar o lixo “lá fora”.

Tem alguma informação relevante para o artigo?
Deixe nos comentário e compartilhe conosco!

Deixe seu comentário :)

Confira Também