fbpx

Saco de Lixo é Vegano?

por veganizadores

Você sabia que sacos de lixo podem não ser veganos?

Recebemos os novos produtos da Embalixo – os sacos para lixo veganos – e não entendemos nada! Como assim sacos de lixo “comuns” não são veganos? Questionamos a marca que prontamente nos respondeu: os pigmentos utilizados nas embalagens mais comuns, aquelas pretas, normalmente são testados em ratos!

E assim, a Embalixo percebeu a necessidade de atender ao público vegano e quem se interessa por produtos livres de crueldade e criou essas embalagens, que vem em diversos tamanhos, desde pequenos para pia e banheiro até 100 litros e são atestados cruelty-free e veganos.

Essas novas embalagens possuem certificação I’m Green e são produzidas a partir de matéria 100% renovável de cana-de-açúcar, sendo assim recicláveis e contribuindo para a redução de CO2 no ambiente.

NOSSO LIXO DE CADA DIA

Junto a isso, começamos a refletir sobre a quantidade de lixo que produzimos no nosso dia a dia, como poderíamos solucionar esse problema e fomos atrás de alguns dados:

– Cada pessoa gera em média 800 gramas a 1 kg de lixo por dia

– Isso significa que somente em São Paulo são geradas 15000 toneladas de lixo por dia

– Por ano são produzidos mais de 2 bilhões de toneladas de resíduos no mundo

– Para acomodar os habitantes do nosso planeta e ter a absorção de toda a quantidade de lixo gerada, precisaríamos de mais 70% de outro planeta Terra

– E pra piorar a situação, 99% dos produtos comprados são descartados em 6 meses ou menos


Então, qual seria a solução para diminuir o impacto que causamos com essa produção exagerada de resíduos?


Podemos adotar medidas simples, como reduzir a quantidade de lixo usando a menor quantidade possível de descartáveis, utilizando talheres, canudos e copos reutilizáveis, ecobags e sacos de lixo recicláveis.

Fica aí a reflexão também para você e o nosso desafio: vamos juntos reduzir a quantidade de lixo que geramos para o nosso Planeta?

3 comentários

Gisele Barbin 30 de janeiro de 2020 - 10:41

Os esses sacos nao veganos , ele contém 51% apenas de fonte renovável está na própria embalagem. O fabricante da matéria prima Braskem declara que tem petróleo na composição

Responder
veganizadores 30 de janeiro de 2020 - 12:18

Oi Gisele 😀 Poucos veganos consideram petróleo sendo “não vegano”, ainda não conhecemos veganos que não usam petróleo ou suas variações, visto que não há qualquer abuso contra os animais neste material que tem sua origem na decomposição natural incluindo animais ao decorrer de milhares de anos. Não há sofrimento, nem morte forçada, nem qualquer abuso aos animais para que exista petróleo, é simplesmente a natureza fazendo seu trabalho. Por exemplo, boa parte dos produtos veganos vem em embalagens com derivados do petróleo e mesmo assim são considerados veganos. O veganismo busca na medida do possível e praticável excluir o abuso contra os animais, se não há abuso não tem porque não considerar vegano só porque veio da decomposição natural. Infelizmente ainda vivemos em uma economia baseada no petróleo que tem seus malefícios como poluição, mas isso tende a diminuir com o tempo e com a chegada de novas tecnologias, até porque já ficou ultrapassado, provavelmente neste século a indústria do petróleo sucumba. A tecnologia ainda não chegou no ápice, até mesmo os plásticos biodegradáveis em sua maioria deixam micro plásticos poluindo o ambiente e pouca gente sabe disso já que os estudos são lentos demais. A biografia completa do criador do veganismo está quase pronta, nem ele considera combustível fóssil não apto para veganos e nós seguimos essa mesma linha de pensamento 😀

Responder
danilo 5 de junho de 2020 - 09:33

vídeo muio bom.
compostagem não precisa de muito espaço, basta querer, da pra usar baldes de óleo que as padarias descartam, ou os grandes de açai que também são descartados. extremamente necessário, pois 50% ou mais dos nossos resíduos são orgânicos, ainda mais quando falamos de veganos e vegetarianos.

Responder

Deixe seu comentário :)

Confira Também

%d blogueiros gostam disto: